Afinal, o que é o MRP de acordo com especialistas da área? - iCrowdNewswire
 
x

RSS Newsfeeds

See all RSS Newsfeeds

Mar 14, 2018 6:00 PM ET

Afinal, o que é o MRP de acordo com especialistas da área?

iCrowdNewswire - Mar 14, 2018

A ideia central do conceito do MRP é conseguir calcular a necessidade de materiais em quantidade e em qual momento para um horizonte futuro pré-determinado, desde que se possua informações básicas da estrutura do produto (ou listas de materiais) e o leadtime (tempo de fabricação ou compra) de cada um dos itens na estrutura desses produtos.

Podemos dividir o MRP em dois momentos principais. O cálculo do plano mestre de produção (ou MPS – Master Production Schedule) e a explosão de necessidade das matérias prima e produtos semi-acabados (para listas com ‘n’ níveis). O sistema de planejamento das necessidades de materiais exigem certos registros de dados para funcionamento, que seguem nos seguintes passos:

1° Passo – Plano Mestre de Produção – MPS

Nessa etapa temos como principal objetivo entender o que precisa ser produzido, olhando sempre pela ótica de fabricação de produtos acabados. Basicamente devemos responder as perguntas: “O que a demanda vai solicitar ou já solicitou?”, “Quando precisamos entregar?” e “Qual é a quantidade pedida?”. Repare que aqui estamos tratando de previsões e pedidos firmados. As principais entradas e saídas para essa etapa são:

Entradas: Carteira de pedidos, previsão de vendas, registros de estoque.Saída: Programa-mestre de produção.

2° Passo – Explosão das necessidades de materiais

Nessa etapa o foco são os filhos dos produtos acabados citados anteriormente. O objetivo aqui é responder as mesmas perguntas anteriores, mas para as matérias primas e produtos semi-acabados. As saídas e entradas são:

Entrada: Plano mestre de produção, lista de materiais, registros de estoque.Saída: Ordens de compra, ordens de trabalho, plano de materiais.

Plano-mestre de produção

O programa-mestre de produção (MPS) é considerado o coração do planejamento e controle da organização. No MPS encontramos as informações de quais, quantos e quando precisamos produzir os produtos acabados para atender nossa combinação da carteira de pedido com a previsão de vendas.

Explosão da necessidade de materiais

Para determinar as necessidades de matéria prima e produtos semi-acabados, o MRP utiliza a BOM (bill of materials – lista de materiais ou estrutura do produto) e o leadtime de fornecimento e produção dos componentes filhos da lista de materiais para determinar a necessidade de fabricação e compra de todos, com o objetivo de atender o MPS sem faltas ou sobras. O conceito do cálculo da necessidade de materiais é baseado na estrutura do produto. Conhecer todos os componentes de determinado produto permite calcular exatamente a quantidade necessária para fabricação ou compra.

Integrando o MRP com os registros de estoque

Digamos que nossos estoques estão zerados, tanto para matérias primas, quanto para produtos semi-acabados, e precisamos produzir 15 cadeiras. Já sabemos exatamente as quantidades necessárias para fabricação e compra de cada um dos itens, a próxima pergunta lógica para preparação das atividades é:

“Quando e o que precisa ser comprado e fabricado e qual a quantidade?”

Para responder essa pergunta precisamos organizar a explosão das necessidades de materiais cronologicamente. Na tabela a seguir podemos ver a representação da explosão de necessidades pela lógica de programação para trás, ou seja, representamos o início da compra ou da produção de cada um dos itens para que eles estejam prontos exatamente no momento que são necessários.

Veja exemplos práticos no link: https://www.nomus.com.br/blog-industrial/2016/01/o-que-e-o-mrp-e-para-que-serve/

Website: https://www.nomus.com.br/blog-industrial/2016/01/o-que-e-o-mrp-e-para-que-serve/

Via iCrowdNewswire
Tags: , Wire
View Related News >