x

RSS Newsfeeds

See all RSS Newsfeeds

Jul 28, 2017 11:53 PM ET

CEO da Nvidia doa as primeiras Nvidia Tesla V100 aos principais gênios de inteligência artificial do mundo

iCrowdNewswire - Jul 28, 2017

Por isso, o CEO da NVIDIA, Jensen Huang, escolheu o encontro com pesquisadores de ponta no campo de deep learning para revelar a NVIDIA Tesla V100, a mais atual GPU da NVIDIA baseada na arquitetura Volta e para doar o equipamento a 15 participantes do programa NVIDIA AI Labs.

“A AI é a força tecnológica mais poderosa que já conhecemos”, afirma Jensen. “Eu já vi de tudo. Já testemunhei as idas e vindas da revolução cliente-servidor, as idas e vindas da revolução do PC e absolutamente nada é comparável”, afirma.

Tesla V100: o melhor equipamento para os melhores pesquisadores de AI
As GPUs, juntamente com a enorme quantidade de dados lançados pela Internet, desempenharam um papel crucial na expansão do deep learning. Um dos pesquisadores presentes no evento, Silvio Savarese, professor associado de ciência da computação na Universidade Stanford e diretor do SAIL-Toyota Center for AI Research, ressalta que a V100 será usada para novas pesquisas em condução autônoma e realidade virtual, entre outras áreas. “Tudo conta com tecnologias que usam o deep learning”, afirma Savarese. “Somos capazes de fazer coisas que nunca havíamos feito”.

A pesquisa de Savarese inova campos como a visão computacional, a percepção robótica e o aprendizado de máquina. Nos últimos anos, ele recebeu o prêmio de melhor artigo de estudante na CVPR de 2016, a medalha James R. Croes, em 2013, o prêmio TRW Automotive Endowed Research, em 2012, um prêmio para desenvolvimento de carreiras da Fundação Nacional da Ciência (NSF), em 2011, e um prêmio de pesquisa do Google, em 2010.

Segundo o professor, avanços feitos por pesquisadores como ele e outros reunidos na conferência CVPR estão lançando tecnologias com capacidades super-humanas. Por isso, nada mais justo que os pesquisadores presentes sejam alguns dos primeiros a colocar a mais atual tecnologia da NVIDIA em ação.

Laços estreitos com os pesquisadores de AI
“A NVIDIA tem uma maneira bastante singular de interagir com a comunidade, muito diferente de qualquer outra empresa”, afirma o pesquisador. “É uma maneira de apoiar a colaboração, e esperamos que haja mais interações”.

A Volta, arquitetura de GPU de sétima geração, oferece um desempenho em teraflops de pico cinco vezes maior do que sua antecessora, a Pascal, e mais de 15 vezes superior ao da arquitetura Maxwell, lançada há apenas dois anos. Esse desempenho é mais de quatro vezes maior do que o previsto pela lei de Moore.

O acelerador de GPU Tesla V100 rompe a barreira dos 100 teraflops em termos de desempenho de deep learning.
A V100 conta com mais de 21 bilhões de transistores e inclui 640 núcleos Tensor, proporcionando 120 teraflops de desempenho de deep learning; a mais atual tecnologia de interconexão de alta velocidade NVLink; e memória DRAM HBM2 de 900 GB/s para atingir uma largura de banda 50% maior do que as gerações de GPU anteriores.

Tudo isso suportado por um software otimizado para a arquitetura Volta, incluindo CUDA, cuDNN e TensorRT, cujas estruturas e aplicações podem ser facilmente exploradas para acelerar a AI e a pesquisa.

“Aprendemos muito sobre os desafios da AI e procuramos adaptar nossas GPUs para atender melhor às necessidades da inteligência artificial”, diz. “Não posso imaginar um grupo de pessoas e um lugar melhor para compartilhar o trabalho que estamos desenvolvendo”.

Via iCrowdNewswire
Tags: , Wire
View Related News >